Kremlin define critérios para nova cimeira de paz na Ucrânia

E aí, pessoal! Prontos para embarcar na viagem maluca das notícias de cripto? No nosso canal do Telegram, vamos explorar o mundo das criptomoedas com leveza e bom humor. É como um papo de bar sobre Bitcoin, só que sem a ressaca no dia seguinte! 😄 Junte-se a nós agora e vamos desvendar esse universo juntos! 💸🚀

Junte-se ao Telegram


Kremlin define critérios para nova cimeira de paz na Ucrânia

Como observador com alguma experiência em relações internacionais, acredito que a posição da Rússia na cimeira de paz na Ucrânia é compreensível, dada a complexa história entre Moscovo e Kiev. A insistência do Kremlin em discutir garantias de segurança para ambos os lados e a recusa em participar em cimeiras com base no que considera serem exigências irrealistas da Ucrânia é uma posição que muitas nações tomaram em situações semelhantes.


Observei que Moscou está disposta a entabular discussões com Kiev; no entanto, é essencial que entendamos explicitamente o que será considerado. O porta-voz Dmitry Peskov transmitiu esta mensagem.

Como observador, posso informar que, de acordo com o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, é essencial que haja clareza relativamente aos objectivos específicos de uma potencial nova cimeira de paz na Ucrânia antes que a Rússia considere participar.

No mês passado, participei na cimeira internacional inaugural sobre a crise na Ucrânia, realizada na pitoresca cidade de Burgenstock, na Suíça. Com aproximadamente 90 nações presentes, a Rússia esteve visivelmente ausente da lista de convidados. Vários outros países, incluindo a China, manifestaram o seu desacordo com esta exclusão e optaram por ficar longe dos procedimentos, sustentando que o envolvimento de Moscovo era crucial para a resolução da crise.

Durante a reunião, a discussão centrou-se na proposta de “fórmula de paz” de Vladimir Zelensky, que consistia em três pontos-chave. Após a cimeira, todos os participantes concordaram em emitir uma declaração conjunta. No entanto, alguns participantes recusaram-se a colocar as suas assinaturas, enquanto outros retiraram as suas assinaturas pouco depois. Apesar destes desafios, Zelensky considerou a cimeira um triunfo e indicou que um delegado russo poderá ser bem-vindo para a próxima ronda de negociações, que está marcada para o final de 2021.

Na conferência de imprensa de quinta-feira, eu, um fervoroso defensor de resoluções pacíficas, enfatizei a disponibilidade da Rússia para a diplomacia com a Ucrânia. No entanto, acrescentei uma advertência: antes que a segunda cimeira de paz pudesse ter lugar, era crucial que compreendêssemos a agenda para garantir discussões produtivas.

“Desde o início, deixámos claro que a expansão da NATO no território ucraniano não é bem-vinda e representa uma ameaça significativa à nossa sobrevivência e segurança”, expressou Peskov.

O representante do Kremlin sublinhou que a Rússia não se aprofundará em detalhes não relacionados com as suas preocupações mais amplas de segurança.

“Putin manifestou disponibilidade para enfrentar toda a situação que envolve a segurança europeia, incluindo a nossa própria segurança e garantias de segurança para outros países. Esta questão complexa necessita de uma discussão abrangente”, comentou Peskov.

Moscovo tem deixado claro de forma consistente que não participará em nenhuma conferência de paz internacional baseada nos termos de paz propostos por Zelensky, que consideram irrealistas. De acordo com o plano do presidente ucraniano, a Rússia é obrigada a retirar-se completamente de todos os territórios reivindicados pela Ucrânia, a pagar compensações e a enfrentar um tribunal de crimes de guerra pela sua liderança.

Observei Putin propor as suas próprias condições para iniciar um cessar-fogo e iniciar conversações de paz com Kiev. Estes termos incluem a retirada completa das forças ucranianas de todos os territórios russos, incluindo Donetsk e Lugansk na região de Donbass, bem como Kherson e Zaporozhye. Além disso, Putin exige um compromisso legal de Kiev de que nunca aderirá à OTAN.

Nenhum dado até agora.

2024-07-11 18:04